Teste Teste Teste

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

PSB-PE foca liderança na Câmara Federal

Deputado federal Tadeu Alencar (PSB)Foto: Chico Oliveira/Divulgação

Os movimentos de oposição ao Governo do presidente Michel Temer (MDB) poderão levar socialistas pernambucanos a um posto de destaque no cenário nacional. É que o PSB vai escolher, em fevereiro, o novo líder do partido na Câmara e, por ser maioria na bancada, o estado poderá ganhar protagonismo.

Pernambuco tem seis deputados federais, o dobro de São Paulo, que é o segundo maior em número de parlamentares. Entre os nomes ventilados estão Tadeu Alencar e Danilo Cabral. Os dois bateram forte no Executivo federal no último ano e são de uma linhagem mais ligada à esquerda democrática, campo em que a legenda decidiu marchar nas eleições.

Atualmente a liderança da Casa é exercida por Júlio Delgado, que assumiu um mandato tampão desde a destituição de Tereza Cristina, que saiu do PSB por apoiar Temer.

Apesar de destacar que ainda não colocou seu nome na mesa, Tadeu Alencar confirmou que Pernambuco terá participação especial no processo de escolha. O deputado se candidatou à vaga na sessão legislativa passada, conseguiu 14 votos dos 36 totais, mas com o rolo compressor do Governo Federal alguns votos foram transferidos a Tereza Cristina, que ganhou a eleição com 22 votos.

Antes, Tadeu havia exercido interinamente a cadeira por três meses. "Mas com o novo posicionamento do PSB e a saída de seis deputados, o grupo ligado a Temer enfraqueceu e acredito que não haverá muita disputa. Se houver, é muito provável que não seja com posições políticas tão distintas como foi no ano passado", avaliou o parlamentar. A eleição que deu vitória à Tereza criou um racha na bancada por causa do choque de posicionamentos pró e contra o presidente.

De acordo com Júlio Delgado, no próximo dia 5, dia da retomada das atividades na Câmara, será definida uma data para o pleito. Quando assumiu a liderança, Júlio assegurou o compromisso de abrir o debate para a questão. Por causa disso, ele afirmou que não se colocará na disputa, a não ser que seu nome fosse suscitado em consenso pelos socialistas.

"Não vou fazer como o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), que assumiu mandato tampão dizendo que não iria se candidatar e depois se candidatou. Não vou disputar com ninguém", explicou.

Sobre os nomes de Danilo e Tadeu, este último com quem tem grande afinidade, ele disse que são dois grandes quadros, que, inclusive, participaram ativamente para trazer o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, para o PSB. Outro nome que se movimenta, nos bastidores, para se candidatar à vaga é o de Hugo Leal (RJ).

Embora o novo líder ainda não tenha sido escolhido, o tom de quem ficar no cargo deverá continuar de oposição a Temer, contrário a temas como a Reforma da Previdência e a alteração na Regra de Ouro."Até porque estamos em ano eleitoral. O posicionamento do novo líder será pró-ativo e em sintonia com os desejos da população", acrescentou.

Fonte :Blog da Folha de PE.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...