Teste Teste Teste

terça-feira, 27 de março de 2018

As razões do favoritismo de Paulo Câmara


Na reta final do prazo de filiação, o governador Paulo Câmara viu sua base se manter praticamente intacta, com quase nenhum nome mudando para partidos da oposição. Este fenômeno se justifica porque se o governador não é um arrasa-quarteirão, não há um único nome que empolgue quem está na base migrar para a oposição.

Apesar das dificuldades enfrentadas ao longo destes três anos e três meses, o governador Paulo Câmara tem resultados nas contas públicas, e sobretudo na educação para mostrar ao povo pernambucano. A segurança que é o seu principal gargalo já dá sinais de melhoras efetivas, e a percepção de segurança já é melhor entre as pessoas que perceberam a intensificação de ações visando melhorar o setor.

Por ser uma figura séria, o governador Paulo Câmara goza de credibilidade perante a sociedade, e isso reverbera no meio político que reconhece não só a sua seriedade como principalmente o respeito que tem com as pessoas que lidam com ele. Paulo Câmara não é político profissional, não é sombra do que um dia foi Eduardo Campos, mas é um governante sensível para os problemas, sabe reconhecer as dificuldades e trabalha para resolvê-las.

Para facilitar a vida do governador, a oposição hoje representa um amontoado de projetos individuais que não apresenta nada de novo que faça o eleitor trocar o atual governador por um nome diferente. Além de ser um amontoado de projetos individuais, eles são conflitantes. Todos querem ser líder mas ninguém quer ser liderado, o que naturalmente acaba fragilizando o conjunto de forças que quer quebrar a hegemonia do PSB.

Se hoje Paulo Câmara ainda tem algum favoritismo, ele se dá sobretudo pela incompetência de seus adversários do que propriamente pelos feitos do seu governo. Paulo poderá garantir dezesseis anos de hegemonia para o PSB em outubro porque a oposição não se entende nem apresenta um projeto que possa entusiasmar o povo pernambucano a trocar um projeto que tem erros mas é conhecido por um projeto desconhecido e que pode significar uma situação pior. Na dúvida o eleitor caminha para ficar com o que ele já conhece.

Imóveis – O governador Paulo Câmara entregará, nesta terça-feira, 600 escrituras de propriedade na comunidade de Roda de Fogo, localizada no bairro dos Torrões, beneficiando cerca de três mil pessoas . A ação é fruto do Programa Meu Imóvel Legal (PMIL), que tem o objetivo de transferir a propriedade definitiva do terreno, com o registro no Cartório de Imóveis, àqueles que comprovarem a posse de fato e utilizarem o terreno para fins de moradia. Ao final do processo, o cidadão recebe a escritura definitiva, documento que garante a propriedade da área a famílias que residem no local.

Socialista – O pré-candidato a deputado estadual Aglailson Victor, que é apoiado pelo prefeito de Vitória, Aglailson Júnior, oficializou sua entrada no PSB para tentar uma vaga na Alepe. Victor dobrará com João Campos para deputado federal em Vitória de Santo Antão, e espera sair majoritário da cidade com o apoio do pai que realiza uma gestão bem avaliada no município.

Aproximação – Ganhou muita força a tese de aliança entre os Ferreiras e o governador Paulo Câmara após a filiação de Guilherme Uchoa ao PSC. A expectativa é que a família conquiste uma secretaria no governo Paulo Câmara, a de Desenvolvimento Econômico, a ainda poderá sacramentar a indicação de André Ferreira para o Senado.

Cidadão – O senador Armando Monteiro recebeu ontem na Câmara Municipal, o título de cidadão de Camaragibe. O ato, que contou com a presença do prefeito Demóstenes Meira, do deputado federal Jorge Corte Real e demais lideranças políticas, serviu de pré-campanha para o senador, que pretende disputar o Palácio do Campo das Princesas.

RÁPIDAS

Tese – Há uma defesa na oposição de pelo menos dois importantes integrantes de que ela poderá apresentar um nome novo em vez dos tarimbados FBC, Armando e Mendonça. A aposta deste nome novo recairia sobre o ministro Fernando Filho ou o ex-ministro Bruno Araújo. Apresentando um nome novo, a oposição teria, na ótica desses dois integrantes, a chance de envelhecer Paulo Câmara.

Federal – Ex-deputado federal por cinco mandatos, José Chaves tem sido incentivado por amigos e correligionários a disputar novamente um mandato na Câmara Federal este ano. Ele foi eleito em 2010 para o se último mandato com 66.671 pela Frente Popular e em 2014 decidiu não disputar a reeleição.

Inocente quer saber – O ex-prefeito Elias Gomes transferiu o título de volta para o Cabo de Santo Agostinho?

Fonte :Blog de Edmar Lyra.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...