Teste Teste Teste

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Há demanda para que Joaquim Barbosa visite Pernambuco

Joaquim Barbosa
              Joaquim BarbosaFoto: Divulgação
A primeira reunião oficial do ex-ministro do STF, Joaquim Barbosa, com a direção do PSB está prevista para ocorrer amanhã, na sede da sigla, em Brasília. O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, deve comparecer, segundo expectativa de socialistas. A conversa deve ser um passo inicial para as tratativas sobre possível candidatura presidencial do recém-filiado. Já há demandas, inclusive de Pernambuco, para que Barbosa comece a visitar os Estados. A intenção do chefe do executivo estadual pernambucano de receber o ex-ministro fora manifestada, segundo integrantes do PSB, desde que Paulo Câmara teve um encontro com ele, no Rio de Janeiro, na casa do deputado federal Alessandro Molon. Além de Pernambuco, há pleitos ainda da Paraíba e do Espírito Santo para que Barbosa comece a circular na condição de pré-candidato. Esse primeiro encontro com a direção pode servir para alinhar esses fatores. Nas bases da sigla, as resistências em relação ao nome de Joaquim Barbosa foram dissipadas, como já anunciou o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira. E a pesquisa recente do Datafolha dá novo impulso ao projeto, no momento que aponta o ex-ministro pontuando entre 8% e 10% em cenários que incluem ou não o ex-presidente Lula. Ele chega ainda a ficar à frente ou empatado com pré-candidaturas sedimentadas, como as de Geraldo Alckmin e Ciro Gomes.

Dança das cadeiras

Na esteira da expectativa que existe, no Palácio das Princesas, de que André Campos passe a ocupar a Casa Civil, há uma bolsa de apostas dando conta de José Neto, hoje interino na Casa Civil, assuma a chefia de gabinete, antes ocupada por João Campos.

Em casa > Na Secretaria de Transportes, o esperado, na gestão Paulo Câmara, é que o secretário-executivo, Antônio Júnior, fique à frente da pasta. Entre governistas, faz-se uma avaliação de que o governador não tiraria o espaço de Sebastião Oliveira.

Votos > A parceria firmada entre o PP e o PR para as eleições de 2018 resulta na formação de um bloco na Assembleia Legislativa que pode reunir até 17 parlamentares. Isso deve ter repercussão na eleição da Mesa Diretora no ano que vem.

Pretensões > O PR tem dois deputados, somando com os 14 do PP esse total vai a 16. Pelas contas de progressistas, os republicanos podem somar 250 mil votos na corrida por vagas na Alepe, o que poderia lhes render a eleição de um parlamentar a mais e um total de 17 cadeiras.

Chapinhas > Não se descarta a possibilidade de o PR se juntar ao PP nas chapinhas para deputado estadual e ainda para federal, segundo integrantes das siglas comentam nas coxias.

No páreo > Secretário-geral do PSB, Adilson Gomes será candidato a deputado estadual. Bateu o martelo, ontem, com o presidente estadual do partido, Sileno Guedes.

Lava Jato > No dia que o STF acatou denúncia contra o senador Aécio Neves, transformando-o em réu por suposta prática de corrupção passiva e obstrução de Justiça, uma pesquisa Datafolha, realizada entre os últimos dias 11 e 13, apontou que 57% dos entrevistados consideram justo que um acusado seja detido após condenação confirmada em segundo grau, ainda que possa recorrer a instâncias superiores. O tema gerou polêmica antes da prisão de Lula. 
FonteFolha de PE.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...