O adiamento do grupo das Oposições para anunciar o nome que vai apostar o Governo vem ajudando o governador Paulo Câmara (PSB) fazer uma agenda administrativa pesada e correr solto para imprimir uma boa impressão do seu governo, sem nenhum contraponto.
Paulo é o maior beneficiado dessa indefinição, que até agora nenhum dos que fazem a frente das oposições apresentou um motivo concreto para adiar tanto o anúncio. Em 2014, nessa altura do campeonato as duas frentes estavam bem definidas, Armando que já vinha de quase uma ano de esquenta e Paulo correndo atrás do prejuízo para se tornar conhecido.
A impressão que passa é que os atores da oposição não chegaram a um consenso, ou melhor, terão muita dificuldade para conseguir! Enquanto os armandistas deixam claro que é Armando o melhor nome, porque já não colocou o bloco na rua? Estratégia ou Armando não é engolido por uma ala dos que fazem essa frente?
Por fim, enquanto a indefinição é a melhor palavra para traduzir o que passa na oposição, o governador aproveita a novidade da ‘caravana da educação’ e está andando o Estado para discutir a educação. Tirando da cabeça do pernambucano um pouco o foco na agenda da segurança e tentando propor, as últimas pesquisas já mostram esse crescimento.
Quebra de braço – Agora tem data certa para o confronto final entre Marília Arraes e Humberto Costa. Isso porque o PT de Pernambuco anunciou que vai debater a conjuntura eleitoral e escolher o caminho que trilhará durante para a disputa deste ano. Dia 12 de maio foi a data escolhida. Enquanto Marília quer ser candidata pela sigla, Humberto quer colocar água nessa sopa e tentar um espaço na chapa de Paulo. A indefinição nesse grupo também é grande! Grande maioria dos diretórios municipais querem voo solo, sem o PSB.
Chapa – Para os bons de matemática eleitoral afirmam que se o PT seguir só terá chance de fazer um ou dois federais. Indo para o ninho socialista, a sigla ficaria como está hoje, sem nenhum representante na bancada federal porque se abraçaria com o PCdoB e só elegeria Luciana. Além de uma candidatura própria a governador teria o voto de legenda! Que ajudaria para a eleição dos proporcionais. Em 2014, o PT teve 80 mil em votos de legenda ao lado de Armando.
Homenagem – Em uma sessão muito prestigiada, a Assembleia Legislativa celebrou o centenário da Diocese de Nazaré. O bispo Dom Francisco Lucena recebeu das mãos do deputado Antônio Moraes (PP) uma placa comemorativa. Moraes foi o propositor do requerimento para solenidade que foi presidida pelo deputado Joaquim Lira (PSD).
Rápidas
Errata – Publicamos hoje uma matéria anunciando uma nova pesquisa do Instito Múltipla. Na verdade, esses resultados foram referente ao mês de março. Não são os novos números que devem sair nos próximos dias.
Repercussão – A nossa coluna de ontem causou uma repercussão muito grande em Chã de Alegria. Na cidade não se falava outra coisa.
Fim do foro – Ficou para hoje a decisão do Supremo sobre estrições do “foro privilegiado”. Falta apenas o voto do ministro Gilmar Mendes que será dado hoje, 10 ministros já votaram a favor.
Apoio – Depois de anunciar apoio a pré-candidatura de Aglaison Victor, o vereador de Carpina, Neco da Kombi (PSDB) está quase fechado com João Campos para federal. Segundo ele, já é 99% de chance que aconteça.
Pinga-fogo: Será que a Oposição vai esperar as convenções para apresentar a chapa?
Blog do Elielson Lima.