Teste Teste Teste

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Oscilação de Bolsonaro não compromete perspectiva de vitória

Faltando menos de cinco dias para a eleição presidencial, o Ibope divulgou ontem uma rodada que apontou uma oscilação negativa de Jair Bolsonaro de dois pontos percentuais, caindo de 59% para 57% dos votos válidos. O número foi uma queda dos votos totais de 52% para 50% do líder nas pesquisas, enquanto Fernando Haddad ficou estabilizado nos 37%. O resultado aponta para uma flutuação de Bolsonaro e estagnação de Haddad, o que dá a avaliação de que não há sintomas de virada no processo eleitoral.
Na semana que passou, o líder nas pesquisas teve uma exposição bastante negativa com a divulgação de uma suposta compra de mensagens no WhatsApp para atacar Haddad e beneficiar Bolsonaro com divulgação em toda a mídia tradicional, o que em tese poderia tirar o seu favoritismo, mas o resultado foi praticamente nulo considerando a margem de erro, que pode apresentar os mesmos números da semana passada.
É importante observar a cristalização do voto de Bolsonaro, a certeza do voto do presidenciável é maior do que a de Haddad e historicamente o voto útil acaba beneficiando quem está na frente, fazendo com que ele possa ter uma votação recorde no próximo domingo com mais de 60 milhões de votos.
Quem imaginar que pode haver virada no processo eleitoral além de estar desinformado sobre a atual disputa, não tem noção do quadro de eleições anteriores onde todos os vitoriosos do primeiro turno venceram a eleição na segunda etapa, e a vantagem de Jair Bolsonaro dá a segurança de que ele tem o suficiente para sair vitorioso no próximo domingo.
Recorde – Os 460.387 votos obtidos por João Campos em 2018 foram a segunda maior votação proporcional da história de Pernambuco, esse posto era da sua avó Ana Arraes que em 2010 obteve 387 mil votos. O líder absoluto continua sendo Miguel Arraes, que obteve 339 mil votos em 1990, porém equivalia a 19% dos votos válidos da época, em 2018 seriam 820 mil votos.
Liderança – A reeleição da deputada estadual Roberta Arraes foi suficiente para mostrar a sua liderança no sertão do Araripe e mais precisamente em Araripina. Na capital do polo gesseiro, Roberta foi a única deputada a se eleger, sendo a única representante da Frente Popular no município. O resultado deverá render a deputada um maior protagonismo na região e no próprio governo Paulo Câmara.
Rio de Janeiro – O Ibope divulgou ontem mais uma rodada para governador do Rio de Janeiro. A diferença de Wilson Witzel para Eduardo Paes caiu para 12 pontos. Agora Witzel tem 56% das intenções de votos válidos, enquanto o ex-prefeito do Rio tem 44%. A diferença era muito maior nos levantamentos anteriores.
Evangélicos – Apesar da queda da votação de Cleiton Collins em relação a 2014, o segmento evangélico obteve uma expressiva votação em 2018, com a eleição de Presbítero Adauto, Manoel Ferreira, William Brigido, Clarissa Tercio e Joel da Harpa. Juntos, eles tiveram quase 400 mil votos e elegeram seis parlamentares do segmento na Assembleia Legislativa de Pernambuco.
RÁPIDAS
Federal – Já para federal, foram eleitos quatro parlamentares com votos do segmento, André Ferreira foi o mais votado, seguido do Pastor Eurico, Eduardo da Fonte e Ossesio Silva. Apesar de não ser evangélico, parte dos votos de Eduardo da Fonte se deram através da dobradinha com Cleiton Collins.
Mulheres – As urnas do dia 7 de outubro consolidaram a polarização entre a família Santana e a família Sales em Ipojuca. Com a vitória de Simone Santana e Romero Sales Filho para a Assembleia Legislativa de Pernambuco, há quem aposte que a prefeita Célia Sales, que tentará a reeleição, terá como adversária Simone Santana, o que configuraria num inédito confronto de mulheres pela prefeitura em 2020.
Inocente quer saber – João Doria perdeu mesmo votos com a divulgação daquele suposto vídeo íntimo?
Fonte : Blog Edmar Lyra.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...