Teste Teste Teste

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Silvio Costa vê 'equívoco' no planejamento; Armando Monteiro 'discorda inteiramente'

.Foto: Folha de Pernambuco

"Se eu estivesse na chapa, o apelido 'palanque de Temer' não tinha pego, até porque o senador Armando (Monteiro Neto) foi ministro de Dilma (Rousseff)". A observação é do deputado federal Silvio Costa, feita em entrevista ao programa Roda Viva Pernambuco, na última terça-feira (29). Silvio fez a consideração em meio a uma análise do resultado do pleito de 2018. Para ele, dada a força do lulismo no Estado e o resultado de senadores que apoiavam o PT no País, a construção feita pelo senador Armando Monteiro foi um "equívoco". Silvio foi vice-líder do governo Dilma. "Não vou ser falso ao final do meu mandato. Acho que, se o senador Armando Monteiro tivesse acertado na política... eu não sou resolvedor de eleição não, mas, se tivesse colocado Armando, Mendonça (Filho) e Silvio Costa, eu acho que sexta-feira eu poderia estar assumindo o mandato de senador e acho que Armando poderia ser governador". Em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, ontem, o petebista não se furtou a fazer um balanço de 2018. "Discordo inteiramente dessa avaliação feita pelo deputado Silvio Costa", assinalou. Armando reconhece a força de Lula em Pernambuco e no Nordeste, mas frisa que o PT alinhou-se ao PSB. "Silvio Costa é que ficou, me parece, numa posição de certo isolamento, porque ele nem estava nesse tal conjunto de forças, que se alinhou ao PSB e com o PT inclusive, e optou por assumir, desde a primeira hora, uma candidatura ao Senado, que não foi construída por uma frente política mais ampla.
Na realidade, o deputado se anunciou candidato antes de qualquer tipo de discussão com os demais partidos da oposição", prosseguiu. Para Armando, a vinculação com os ex-ministros de Temer não foi determinante. "Isso não mudaria se nós estivéssemos tido outro candidato ao Senado. Portanto, quero lembrar que Mendonça Filho, por exemplo, foi majoritário no Recife". E argumenta: "E o deputado Silvio Costa, que levou sua postulação, até o último momento, ficou em quinta posição, porque o companheiro Bruno Araújo, por exemplo, teve mas votos que ele". Cálculos à parte, os dois se despedem, hoje, do Congresso Nacional. O petebista assegura que não sairá da vida pública e joga o holofote da oposição para 2020. Silvio diz que a saída da Câmara pode ser um hiato ou um ponto final. E sublinha: "Eu não tenho mágoa de ninguém".

Lossio no PSD
Como a coluna antecipou, ontem, no portal da Folha de Pernambuco, o ex-prefeito Julio Lossio deixou a Rede e filiou-se ao PSD, presidido em Pernambuco pelo deputado André de Paula. Lossio vai presidir o PSD em Petrolina.

Olho em 2020 > Julio concorrerá a prefeito? "Se depender de mim, sim. Sou adepto da frase de Roberto Magalhães de que time que não joga não tem torcida”, devolve André de Paula à coluna.

Fala, Lossio! > Sobre 2020, Lossio diz: "Pode ser tudo ou nada. Política é isso. Estou me dedicando à medicina e vou tentar dar mais organicidade ao partido".

Municípios 1 > A primeira assembleia do ano da Amupe, na próxima terça, às 9h, terá as seguintes presenças: Paulo Câmara, o presidente da CNM, Gladermir Aroldi e todo o secretariado.

Municípios 2 > O encontro será marcado pela eleição da chapa única, encabeçada pelo atual presidente , José Patriota, e composta ainda por Ana Célia Farias e João Batista.

FICA > O vereador Eriberto Rafael (PTC) permanece na liderança do Governo Geraldo Julio na Câmara do Recife este ano. Parlamentar de segundo mandato, ele tem a simpatia dos colegas e boa interlocução com a Prefeitura.

Fonte :Folha de PE.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...