.

segunda-feira, 18 de março de 2019

ESCURIDÃO, BURACOS, LAMA, INSEGURANÇA, ASSALTOS E MEDO ESTÁ É A TRISTE REALIDADE DO DISTRITO DE MATRIZ DA LUZ


"MATRIZ DA LUZ VIROU UMA ILHA COM INÚMEROS PROBLEMAS"

Moradores do distrito enfrentam problemas diversos, diariamente, tais como falta de energia e de água, ruas tomadas por lama, falta de policiamento e constantes assaltos.

Apesar de contar com estrada asfaltada cobrindo os 15 quilômetros que o separam do Centro de São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife, o distrito de Matriz da Luz é como uma ilha. Uma ilha de problemas.

O sentimento de boa parte de seus 16 mil habitantes é de que o poder público, em todas as esferas, os abandonou. São poucas as ruas asfaltadas, em contraste com o mar de lama das ruas de barro nesta época do ano. O crack e até drogas mais pesadas, como o Oxi, chegaram com força, trazendo o inevitável cortejo de crimes.

O fornecimento de água e de energia elétrica é deficiente e há interrupções frequentes. Operadores de telefonia fixa relutam em instalar linhas na comunidade. Chamadas com celular, só em pontos específicos se consegue sinal. Tudo isso a dez minutos de carro da moderna Arena Pernambuco, sede de cinco jogos da última Copa e por onde circularam milhares de turistas do Brasil e do mundo, em junho passado.




O acesso pela PE-20 é mal sinalizado e acidentes são comuns, principalmente com motos e nas curvas da rodovia. Na área urbana, entretanto, o drama é maior. Como o distrito tem muitos trechos íngremes e a maioria das ruas é de barro, o período chuvoso torna um caos a locomoção na área. Em algumas vias, só passam carros com tração nas quatro rodas. “É um sufoco para socorrer alguém, principalmente os idosos.

Às vezes, temos que levar as pessoas no braço até um lugar onde possamos colocá-la em um automóvel”, conta, indignado, o almoxarife Klebson dos Santos, morador do local.
É difícil entrar e sair de Matriz da Luz. Só existem duas linhas de transporte coletivo: uma municipal, que leva até São Lourenço, e uma metropolitana, que vai até o Terminal de Integração (TI) de Camaragibe.

A estrada que facilitou a locomoção dos habitantes de Matriz da Luz para São Lourenço e a outras cidades, como o Recife, também levou o tráfico de entorpecentes para o distrito. “Há três anos, antes da estrada, não se falava em droga por aqui. Hoje já existem bocas em vários locais e a juventude está entrando com tudo no crack e até mesmo no Oxi”, ressalta Klebson.

Com o tráfico, apareceram os usuários. E com esses, os assaltos ao comércio local. “Eles saem sempre em duplas para roubar lojas, padarias e bares”, denuncia a dona de casa Eliane Maria, proprietária de um bar no distrito.
Matriz da Luz, ironicamente, também luta contra as constantes quedas no fornecimento de energia elétrica. “É frequente faltar energia duas vezes ao dia. E a gente sente muita má vontade da Celpe em resolver a situação. Às vezes, demora um dia inteiro para eles aparecerem”, reclama o porteiro José Antônio dos Santos, que mora em Matriz da Luz com a mulher e a filha.


Fonte: Noticias Urgente