.

sábado, 28 de dezembro de 2019

Uma boa notícia para o Recife


A boa fama da encantadora e acolhedora Recife, com pontos turísticos de encher e marejar os olhos, foi destacada, ontem, numa reportagem do The New York Times, o jornal mais influente do mundo. Com o título “36 horas em Recife (e arredores)”, destaca o roteiro mais visitado pelos turistas, incluindo, dentre outros pontos, o Cais do Sertão, o restaurante Bodega do Véio, o Catamaran Tours, a Casa dos Bonecos Gigantes, no Recife Antigo, e a praia de Boa Viagem. 
O repórter americano aponta Recife como a quarta maior cidade do Brasil, “uma das regiões mais fascinantes culturalmente do país”. Fala, ainda, do clima quente, da boa culinária e enfoca como centro de agitação política brasileira. 
Ressalta, ainda, a importância do Manguebeat e da mistura dos ritmos regionais, como o maracatu, o rock, o hip hop, o funk e a música eletrônica. Oxalá, a reportagem faça a cabeça de muitos americanos para jorrarem seus dólares no comércio da cidade. 
Virou chacota
Terra de forte tradição política, Belo Jardim, onde, historicamente, se assistiu ao duele entre os grupos Cintra e Mendonça, caiu na galhofa. Viralizou nas redes sociais a “pré-candidatura” de Chêu, conhecida dona de um bordel na cidade, que se apresenta para salvar o município com o seguinte slogan: “Vou assumir a Prefeitura, pois de cabaré eu intendo” (com i mesmo). 
Aumento– O fascínio de turistas pelo Nordeste em geral acaba salgando o bolso dos visitantes. Desejada pelo mundo inteiro, a ilha de Fernando de Noronha, por exemplo, acaba de aumentar a taxa de preservação ambiental em 3,27%. O tributo diário, hoje em R$ 73,52, passa para R$ 75,92. Em 2018, a ilha recebeu 103,5 mil visitantes e arrecadou R$ 35 milhões. 
Grana global– Muito grave a constatação, feita pela Policia Federal, que a empresa Lils Palestras e Eventos Ltda, de propriedade do ex-presidente Lula, recebeu R$ 450 mil da Infoglobo Comunicação e Participações, parte das Organizações Globo, em outubro de 2013. A PF descobriu também que houve um registro de R$ 28 milhões em contas para campanhas de Lula. 
Vai de Sinval– Em Sertânia, não é o vereador petista Orestes Neves que desponta como o nome preferido pela oposição para barrar a reeleição do prefeito Ângelo Ferreira, como registrei, ontem, neste espaço. Na verdade, mais consensual é o ex-prefeito Sinval Siqueira, cuja marca de gestão foi a educação. 
Fria– A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), meteu a mão num vespeiro ao transferir os ambulantes do centro da cidade para uma nova área. Nas redes sociais viralizaram vídeos mostrando ex-vendedores quase que esmolando em outras cidades da região, como Santa Cruz do Capibaribe e Toritama. 
Tá fora– O presidente do PSD, André de Paula, está de pernas para o ar numa praia, até porque ninguém é de ferro, daí a razão de não ter prestigiado a inauguração do terceiro Compaz do prefeito Geraldo Júlio, na Caxangá. O que se diz nos bastidores, no entanto, é que André não apoia João Campos. 
Perguntar não ofende: A economia está de fato reagindo ou nos deparamos com mais uma bolha?

Fonte: Blog do Magno Martins.