.

quinta-feira, 14 de maio de 2020

Múltiplas candidaturas da oposição beneficiam PT e PSB


Historicamente a esquerda geralmente teve mais votos do que o conjunto de candidatos de direita no Recife. Nas duas últimas eleições isso ficou comprovado. Em 2012 Geraldo Julio (PSB) e Humberto Costa (PT) ficaram com 68,58% dos votos válidos no primeiro turno contra 29,9% de Daniel Coelho (PSDB) e Mendonça Filho (DEM). Já em 2016, Geraldo Julio e João Paulo ficaram com 73,10% dos votos vários contra 24,02% de Daniel Coelho e Priscila Krause também no primeiro turno.
O cenário da eleição do Recife aponta para duas pré-candidaturas de esquerda confirmadas, João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT). Enquanto os nomes de centro-direita chegam a seis, são eles: Alberto Feitosa (PSC), Charbel Maroun (Novo), Daniel Coelho (Cidadania), Marco Aurélio (PRTB), Mendonça Filho (DEM) e Patrícia Domingos (Podemos).
Com seis nomes postos, levando em consideração o histórico do Recife, é urgente a necessidade de um entendimento na oposição para reduzir esse número de candidatos para no máximo três, pois quanto mais nomes forem apresentados no campo oposicionista, maiores são as chances de a esquerda novamente polarizar a disputa pela prefeitura do Recife, uma vez que João Campos é o nome da máquina que historicamente puxa seus candidatos, e Marília Arraes é do PT que disputou todas as eleições no Recife desde a redemocratização e sempre ficou bem posicionado nas disputas na capital pernambucana. Com todos os nomes mantidos, a oposição mais à direita corre sérios riscos de novamente não chegar nem ao segundo turno.
Verbas – Em entrevista para uma rádio de Caruaru, nesta quarta (13), a procuradora geral Germana Laureano disse que o Ministério Público de Contas (MPCO) do Estado informará aos órgãos federais de fiscalização, caso encontre qualquer indício de desvio das verbas federais, recebidas pelos prefeitos, para a pandemia.
Desfiliação – O deputado federal Felipe Rigoni, do Espírito Santo, foi ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para tentar se desfiliar, sem perder o mandato, do PSB. Rigoni alega “justa causa” por ter “suspensas por um ano suas atividades em órgãos do partido e comissões na Câmara dos Deputados”. A suspensão, como noticiado, se deu por o parlamentar votar a favor da reforma da previdência. O ministro Tarcisio Vieira votou contra Rigoni e o julgamento foi suspenso por um pedido de vistas do ministro Barroso.
Eleições – Na sessão desta terça (12), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) respondeu negativamente uma consulta da deputada federal Clarissa Garotinho (PROS-RJ) sobre adiamento do prazo para transferência de domicílio eleitoral para concorrer em 2020. Para a Justiça Eleitoral, até agora, todos os prazos seguem mantidos.
Live – O deputado estadual Marco Aurélio (PRTB), líder da oposição na Alepe, é o nosso convidado na live desta quinta-feira no Instagram. Ele que também é pré-candidato a prefeito do Recife, vai abordar as ações da oposição no combate à Covid-19. Acompanhe através do @edmarlyra.
Inocente quer saber – Quem na oposição está disposto a arquivar o projeto majoritário no Recife?

Fonte: Blog Edmar Lyra.