.

sexta-feira, 24 de julho de 2020

Auxílio emergencial: desbloqueio começa hoje para nascidos de janeiro a março

 (Foto: Paulo Paiva/DP)
Foto: Paulo Paiva/DP
O bloqueio de 1,3 milhão de contas usadas para o pagamento do auxílio emergencial provocou, ontem, mais um dia de filas nas agências da Caixa Econômica Federal. Por isso, o banco decidiu criar um calendário específico para o atendimento das pessoas que precisam recuperar o acesso ao benefício de R$ 600 mensais. O cronograma começa hoje e vai até 21 de agosto. 

“O calendário segue as datas de depósito do auxílio, porque quem vai receber em agosto não precisa realizar o desbloqueio agora. O objetivo é reduzir aglomerações e agilizar o atendimento”, informou o presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

Mesmo quem ainda tem algum dinheiro dos depósitos anteriores do auxílio emergencial deve esperar a data marcada para o desbloqueio. “Se todos forem ao mesmo tempo, teremos filas. Então, a prioridade é de quem está recebendo o depósito agora”, alegou Guimarães.

Guimarães destacou que muitas das pessoas que foram às agências, ontem, poderiam ter restabelecido a conta sem sair de casa, por meio do aplicativo Caixa Tem. Segundo o banco, 49% das contas bloqueadas têm apenas problemas de inconsistência cadastral, que podem ser resolvidos de forma digital.

Outras 51% das contas cujo pagamento foi suspenso, no entanto, estão sob suspeita de fraude. Nesse caso, o titular precisa comparecer a uma agência da Caixa, portando documento de identidade, para comprovar que tem direito ao benefício.  

Guimarães orientou as pessoas, antes de tudo, a acessarem o Caixa Tem para ver qual a orientação específica para o seu caso. Desde ontem, o aplicativo indica o caminho para resolver as inconsistências cadastrais de forma digital, e também aponta os dias corretos de ir à Caixa nos casos em que é preciso fazer a verificação presencial dos documentos. Segundo o executivo, se todos seguirem as orientações, será possível fazer o atendimento de quem precisa ir ao banco em apenas 15 minutos. 

A Caixa bloqueou 1,3 milhão de CPFs no Caixa Tem, por orientação do Ministério da Cidadania, depois que hackers invadiram contas do aplicativo. Segundo Guimarães, a medida foi necessária para coibir as fraudes e teve êxito nesse sentido, pois impediu os hackers de desviarem o recurso dessas contas. "Do ponto de vista de fraude efetiva, é muito pequeno”, afirmou, assegurando que “não houve nessas contas perda para o erário”.

O executivo admitiu, contudo, que isso acabou penalizando “a parcela mais carente da população”. “Ao evitar fraudes, bloqueamos as contas, e, agora temos de revalidá-las. Acreditamos que faremos rápido, mas gera algum desconforto”, comentou.
Celular
O próprio Guimarães teve o celular hackeado no último fim de semana. Segundo ele, a invasão provocou o vazamento de “números, e-mails, placas de carro e endereços de apartamento” da família. Ele acredita que o responsável “é o mesmo fraudador” do auxílio emergencial. E lembrou que as investigações sobre o assunto “estão bem-adiantadas”. “Vamos resolver essas questões com a Polícia Federal. Até porque hackear é crime, e bastante grave”, afirmou.

Como regularizar
O Caixa Tem informa o que é preciso fazer para desbloquear a conta:

Se for uma inconsistência cadastral, o problema pode ser resolvido mediante o envio de fotos dos documentos para o Caixa Tem e o WhatsApp da Caixa

Se for suspeita de fraude, é preciso ir a uma agência da Caixa, nas datas estabelecidas pelo banco, com o documento de identidade

Veja o calendário
Nascidos em/ data do Desbloqueio:
Janeiro, fevereiro e março: até 24 de julho
Abril e maio: de 27 a 31 de julho
Junho e julho: de 03 a 07 de agosto
Agosto, setembro e outubro: de 10 a 14 de agosto
Novembro e dezembro: de 17 a 21 agosto.

Fonte: Diário de Pernambuco.