.

sexta-feira, 28 de agosto de 2020

Empresa foi criada para negociar com gestão de Geraldo

 


A empresa de pequeno porte Saúde Brasil Comércio de Medicamentos Médicos Eirelli, alvo da Operação Antídoto da Polícia Federal em junho, foi constituída em meados de 2017, no Recife, exclusivamente para negociar com a Secretaria de Saúde da gestão Geraldo Julio. Esse é um dos oito indícios de irregularidades apontados por auditoria especial realizada pelo Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE), concluída em 27 de julho passado e que aguarda para ser julgada nas próximas semanas.

"O fato de a Nota Fiscal nº 001 ter sido emitida face ao Fundo (Fundo Municipal de Saúde do Recife) comprova mais uma vez a inexistência de qualquer atividade pretérita da empresa no mercado. A junção desse fato com a permanência do Fundo Municipal de Saúde do Recife como clientela exclusiva desde a sua criação sugere, assim, que a empresa SAÚDE BRASIL foi constituída visando apenas ao fornecimento para a Secretaria de Saúde do Recife", registra o relatório no seu capítulo um, que ainda acrescenta que em 2017 e 2018 todos os contratos firmados entre a Secretaria de Saúde do Recife e a empresa tiveram como base dispensas de licitação.

Outro achado de irregularidade apontado na peça de auditoria diz respeito a indícios de ilegalidades no quadro societário da empresa Saúde Brasil. A investigação aponta que o empresário Filipe Bezerra Figueiredo, que atua no ramo de academias de ginástica, alimentação e entretenimento no Recife, era quem de fato comandava a empresa Saúde Brasil no seu início, quando funcionava oficialmente onde hoje está localizada a academia Oka Gym, no Parnamirim, gerida pelo empresário. Antes de ser repassada ao genro do empresário de gráficas Sebastião Figueiroa, o administrador Gustavo Sales Afonso de Melo, constava como sócia da Saúde Brasil a empregada doméstica Josefa da Conceição, que na realidade trabalhava na residência de Filipe Figueiredo. Filipe Bezerra e Gustavo Sales mantém relacionamento de amizade estreita desde a adolescência.

"Diante de todo exposto, entende-se que há fortes indícios de que Filipe Bezerra Figueiredo é quem de fato atua pela empresa desde sua constituição, em associação com Bárbara Stanford Vieira de Vasconcelos Cavalcanti Brandão e Sérgio Maia de Farias Filho, sendo Josefa Maria da Conceição mera pessoa interposta para criação da empresa e, posteriormente, sendo substituída pelo Gustavo Sales Afonso de Melo, que também pode estar servindo para ocultar a atuação do verdadeiro interessado nos negócios de forma isolada ou juntamente a ele", conclui o relatório.

Fonte: Blog do Magno Martins.