.

sábado, 22 de agosto de 2020

Gestoras municipais devem participar da consulta Mulher, Casa, Bairro e Cidade

 


 

20082020 MULHER CASA CIDADESA consulta Mulher, Casa, Bairro e Cidade on-line está disponível para receber contribuições e a Confederação Nacional de Municípios (CNM) recomenda a participação das gestoras públicas. O objetivo da iniciativa é compreender a experiência de diferentes mulheres, no que diz respeito à percepção de segurança em sua habitação, no bairro e na vivência da cidade.

Elaborada pela Comissão Temporária de Equidade de Gênero do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU/RS), a consulta resultará em um importância diagnóstico e permitirá mapeamento das distintas demandas das mulheres, em relação a questões como acessibilidade, segurança e direito à moradia. Poderá ainda fundamentar as políticas federais e viabilizar modelagem e mecanismos de apoio para a implementação de ações inovadoras no tema.

A área de Planejamento Territorial e Habitação da CNM diz que a pesquisa é importante para aprimorar as políticas de habitação e planejamento urbano, considerando a perspectiva de gênero, considerando o olhar das mulheres e das gestoras sobre questões de habitação, espaços públicos e serviços urbanos. Também entende a pesquisa como um instrumento capaz de direcionar as políticas públicas da União, dos Estados e dos Municípios.

Com o mapeamento, será possível promover ações que atendam às necessidade das mulheres e os desafios da urbanização de forma interfederativa, defende ainda a área técnica da CNM, considerando a importância das condições de moradia e do planejamento urbano para os desafios enfrentados por meninas e mulheres nas cidades, em especial em áreas precárias e favelas. 

Outras iniciativas
A publicação Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e a Nova Agenda Urbana traz recomendações sobre como fortalecer a igualdade de gênero, com exemplos práticos de como o gestor pode incorporar estratégias nos normativos urbanos considerando os princípios da Nova Agenda Urbana e os 17 ODS.

Outra ação desenvolvida em parceria com a União Europeia foi a execução, pela CNM, do projeto Mulheres Seguras e Municípios Livres de Violência contra a Mulher entre 2013 e 2016. O projeto tinha como objetivo transformar o território municipal em um espaço mais seguro para as mulheres. Impulsionando pelo êxito do projeto, a entidade criou o Movimento Mulheres Municipalistas (MMM) em 2017. O Guia de Reaplicação do projeto pode ser acessado na Biblioteca da CNM.

Fonte: Da Agência CNM de Notícias, com informações CAU/RS.