.

sexta-feira, 7 de agosto de 2020

“Vamos tocar a vida”, diz Bolsonaro sobre mortes

 

O presidente Jair Bolsonaro disse, ontem, que é preciso "tocar a vida", ao comentar o fato de o Brasil se aproximar da marca de 100 mil mortes pelo novo coronavírus.

"A gente lamenta todas as mortes, já está chegando ao número 100 mil, talvez hoje. Vamos tocar a vida. Tocar a vida e buscar uma maneira de se safar desse problema", declarou, ao lado do ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello.

Até as 20h de ontem, o Brasil já registrava 98.644 óbitos e 2.917.562 diagnósticos de Covid-19, segundo o levantamento do consórcio de veículos de imprensa. Nas 24 horas anteriores ao boletim, foram 1.226 mortes registradas.

O Ministério da Saúde divulgou dados similares: 98.493 mortes, sendo 1.237 nas 24 horas antes do boletim, e 2.912.212 casos confirmados.

Como o ritmo tem se mostrado relativamente constante, a previsão é de que o Brasil chegue à marca de 100 mil óbitos entre hoje e amanhã.

O Brasil é o segundo país com o maior número de mortos pela Covid-19 – atrás apenas dos Estados Unidos, que já contabilizam mais de 160 mil casos fatais. A Índia, terceiro país da lista, tem pouco mais de 40 mil óbitos.

Segundo a Reuters, o planeta ultrapassou a marca dos 700 mil mortes por coronavírus ontem.

Além de Estados Unidos e Brasil, Índia e México lideram a alta dos óbitos nas últimas semanas. Ainda de acordo com os dados da agência, há quase 5,9 mil novas mortes no mundo a cada dia. Isso significa 247 óbitos pela doença por hora, ou uma pessoa morrendo a cada 15 segundos.

Fonte: Blog do Magno Martins.