.

quarta-feira, 23 de setembro de 2020

A ausência pode prejudicar muita gente

 


 

O Papa Francisco em uma de suas audiências em 2013 respondeu a um questionamento do que ele achava sobre a participação dos leigos em política. O Papa respondeu o seguinte: "Envolver-se na política é um dever de todos os cristãos. Não adianta dar uma de Pôncio Pilatos e lavar às mãos". Independente de sua religião e de seu credo fica essa mensagem do Papa para quem pensa que não é bom, não é importante, participar do pleito eleitoral: Não se pode ser um Pilatos e lavar às mãos (linguajar que significa: eu não em meto nisso).

Quando você pensa em lavar às mãos e deixar de mão tudo da política, você deixa pra lá a saúde, a educação, a infraestrutura, a segurança, o aumento dos preços dos alimentos. Tudo isso acontece porque muitos eleitores decidem simplesmente lavar às mãos. Para se ter uma ideia, quase 30% dos eleitores pernambucanos decidiram lavar às mãos e entregaram os destinos do estado nas mãos de apenas 70%.

Foram mais de 1,5 milhões de eleitores que votaram em branco ou anularam o voto. Quando a estes, somamos 1. 112 mil eleitores que resolveram não ir votar, temos aí quase 3 milhões. Ou seja, quase 50% dos pernambucanos delegaram aos outros 50% o direito de escolher quem hoje nos governa ou legisla em nosso estado.

A participação popular é muito importante nas eleições. É através do voto que se pode mudar uma realidade de uma cidade, de um estado e de um país. Não podemos nunca abrir mão desse direito que tantos lutaram para que nós tivéssemos. No próximo domingo começa a campanha eleitoral e nela todos nós conheceremos candidatos a prefeito e a vereador.

Muitos deles, candidatos à reeleição. Outros, já foram candidatos em outras eleições e não conseguiram se eleger e outros tantos, tentarão pela primeira vez. Analise, escolha e compareça no dia 15 para votar. Um dia,decidirá 4 anos. E por mais que você pense diferente de seus amigos e seus familiares, você não pode abrir mão de participar da festa da democracia. 

Carro de som - O Projeto de Lei 3393/20 permite, durante o período de propaganda eleitoral, a convocação para comícios virtuais ou presenciais por meio de carros de som ou minitrios ou a partir de mensagens veiculadas em televisão ou rádio. O texto em tramitação na Câmara dos Deputados altera a Lei das Eleições. “Com a Covid-19, os eventos virtuais se impuseram ainda com mais força”, afirma o autor da proposta, deputado Hildo Rocha (MDB-MA). 

Propaganda - A Campanha Eleitoral 2020 (referente ao primeiro turno) tem início no dia 27 de setembro, de acordo com o novo Calendário Eleitoral devido ao adiamento consequente da pandemia do Covid-19. Propagandas realizadas antes deste período constituem como propaganda eleitoral antecipada, estando sujeita à penalizações. O período de propaganda em cadeia de rádio e televisão no 1º turno será a partir do dia 27 de agosto até o dia 12 de novembro (3 dias antes das eleições). Vale lembrar que esse espaço de rádio e TV são gratuitos.

Cabos eleitorais - Cada candidato pode ter o equivalente a 1% do eleitorado em número de cabos eleitorais. Nos municípios com mais de 30 mil eleitores, é permitido adicionar um cabo a mais para cada mil eleitores que excederem os 30 mil.Sendo assim, em uma cidade que tem 30 mil eleitores, o candidato poderá contratar até 300 cabos eleitorais. Caso tenha 31 mil eleitores.

É permitido - Será permitida a veiculação de propaganda eleitoral mediante distribuição de folhetos, volantes, adesivos e outros impressos, os quais devem ser editados sob a responsabilidade do partido, coligação ou candidato, independe da obtenção de licença municipal e de autorização da Justiça Eleitoral. a veiculação de propaganda eleitoral mediante distribuição de folheto, mas o material impresso deve estar com o número de inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica - CNPJ ou o número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas - CPF do responsável pela confecção, bem como de quem a contratou, e a respectiva tiragem. 

Volta às aulas - O governo de Pernambuco anunciou, na tarde desta segunda-feira, o retorno das aulas presenciais em escolas da educação básica do estado para o dia 6 de outubro tanto para unidades da rede pública quanto para as particulares, envolvendo apenas o terceiro ano do ensino médio. Ainda não há datas para a retomada no ensino fundamental e na educação infantil. 

Silvinho Silva, editor do Blog
Whatsapp: 
(81) 98281 4782
Email: silvinhosilva2018@gmail.com

Fonte : Blog do Silvinho.