.

quarta-feira, 23 de setembro de 2020

Marília tem frente apertada com 2º lugar indefinido

 


Na primeira pesquisa de intenção de voto para prefeito do Recife feita pelo Instituto Opinião em parceria com este blog, logo após a realização das convenções, a candidata do PT, Marília Arraes, aparece na frente, numericamente, mas num quadro de quase empate técnico entre os demais candidatos, nesta ordem João Campos (PSB), Mendonça Filho (DEM) e Patrícia Domingos (Podemos). Os demais postulantes aparecem bem distantes, com percentuais abaixo de 3,5%.

Se a eleição hoje, Marília teria 19,1% dos votos, João Campos viria em seguida com 14,3%, um ponto a mais que Mendonça Filho, que aparece colado, com 13,5%. A delegada Patrícia pontuou com 12,5%, Marco Aurélio, do PRTB, 3,3%, Alberto Feitosa, do PSC, 2,3%, Thiago Santos, da Unidade Popular, 0,5%, Carlos Andrade Lima, do PSL, com 0,3%, Cláudia Ribeiro, do PSTU, 0,3%, e, por fim, Charbel Maroun, do Novo, com 0,1%. Brancos e nulos somam 19,6% e indecisos chegam a 14,2%.

Na espontânea, modelo pelo qual o entrevistado é estimulado a lembrar o nome do seu candidato sem a lista disponível, Marília também lidera com 7,1%, João Campos vem em seguida com 5%, Mendonça e Patrícia aparecem empatados, com 3,9%. Marco Aurélio foi lembrado por 0,5%, Feitosa por 0,3%, Carlos Andrade Lima por 0,1%, Cláudia Ribeiro, por 0,1%, e Thiago Santos por 0,1%. Neste cenário, brancos e nulos representam 14% e indecisos sobem para 62%.

No quesito rejeição, o candidato do PSB está na frente. Dos entrevistados, 19,5% disseram que não votariam nele de jeito nenhum, seguido de Mendonça Filho, com 10,9% dos que afirmaram que não votariam nele de jeito nenhum. Depois, aparece Marilia, com um percentual de 5,4%. Em seguida, pela ordem, Alberto Feitosa, com 5,1%, Marco Aurélio, com 2,9%, Patrícia Domingos, com 2,6%, Charbel, com 2%, Carlos Andrade Lima, com 1,5%, Thiago Santos (0,9%) e Cláudia Ribeiro (0,6%). Ainda entre os entrevistados, 14% disseram que rejeitam todos os candidatos e 34,6% disseram que não rejeitam nenhum dos candidatos. 

2º TURNO: MARÍLIA BATE TODOS

O Instituto Opinião testou cenários de segundo turno com os candidatos mais competitivos. Marília Arraes aparece na frente de todos os adversários. No embate com João Campos, venceria com 36,9% dos votos contra 25,6%. Diante de Mendonça, o placar seria de 39,6% contra 28,9%. Já com a delegada Patrícia, Marília teria 39,4% e a delegada 30,1%.

A disputa com outros atores também foi testada. Num enfrentamento Mendonça x João Campos, o democrata venceria com 32,4% ante 30,6% do socialista. Já num cenário em que estivessem num segundo turno a delegada e João, ela venceria. Segundo o levantamento, Patrícia teria 33,1% e João 32,8%. Já numa disputa entre a delegada e Mendonça, a candidata do Podemos também ganharia. Teria 35,4% contra 28,9%.

O Instituto Opinião, que é de Campina Grande (PB), e tem parceria com este blog há 14 anos, com 98% de acertos, aplicou 800 questionários no Recife entre os dias 19 e 20 deste mês. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos, com intervalo de confiança estimado em 95%. A pesquisa está registrada na justiça eleitoral com o número de protocolo PE-01565/2020.

A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares.

Estratificando a pesquisa, Marília tem suas maiores taxas de intenção de voto entre os eleitores com grau de instrução superior (26,3%), entre os eleitores jovens, na faixa etária de 16 a 24 anos (21,3%) e entre os eleitores com renda familiar até dois salários (18,1%). Por sexo, 19,7% dos seus eleitores que declararam voto são mulheres e 18,4% são homens.

João Campos, por sua vez, tem concentração maior de eleitores entre os com grau de instrução até o 9º ano (20%), entre os eleitores jovens (18%) e entre os eleitores entre dois e cinco salários (16%). Por sexo, 15,8% dos seus eleitores que declararam o voto são mulheres e 12,3% são homens.

Mendonça Filho tem suas melhores indicações de voto entre os eleitores com renda superior a cinco salários (20,3%), entre os eleitores com grau de instrução até o 9º ano (16,1%) e entre os eleitores na faixa etária entre 35 a 44 anos (16,5%). Por sexo, 15,6% dos seus eleitores que declararam o voto são homens e 11,8% são mulheres.

Patrícia Domingos, por fim, tem suas taxas de intenção de voto maiores entre os eleitores na faixa etária de 35 a 44 anos (20%), entre os eleitores com grau de instrução superior (14,9%) e entre os eleitores com renda familiar acima de cinco salários-mínimos (13,4%). Por sexo, 15,1% dos eleitores que declararam o voto são homens e 10,4% são mulheres.

AVALIAÇÃO DE GESTÃO

O Instituto Opinião também levantou o grau de satisfação da população do Recife com as gestões do município, do Estado e da União. O Governo Geraldo Júlio tem aprovação de 47,4% dos entrevistados, enquanto 45,4% desaprovam.

O Governo Paulo Câmara tem desaprovação maior. Entre os entrevistados, 53,4% disseram que desaprovam e 37,5% afirmaram que aprovam. O Governo Bolsonaro, enfim, tem aprovação de 40,5% e desaprovação de 50,8%.

Fonte: Blog do Magno Martins.