.

quarta-feira, 7 de outubro de 2020

A doutrina Eduardo Campos

 


 

A reação nas pesquisas do candidato do PSB a prefeito do Recife, João Campos, tem explicações. Sustentado por duas máquinas, o Governo do Estado e a Prefeitura do Recife, sua campanha, em comparação as demais, é a que tem mais musculatura financeira, maior número de candidatos a vereador cabalando votos, a mais ampla aliança partidária e mais visibilidade de rua.

Só de largada, conforme antecipamos ontem, a direção nacional do PSB remeteu R$ 5,5 milhões para o caixa de João, grana proveniente do fundo partidário. Desconheço que outro candidato de capital filiado à legenda tenha recebido tratamento tão distinto, nem mesmo Márcio França, ex-governador de São Paulo, que agora briga pela Prefeitura da capital. Isso só se explica pelo desespero do PSB estadual, de eleger João a qualquer custo.

Evidentemente que, do ponto de vista estratégico e de importância econômica para o PSB, São Paulo é incomparável a Recife. Acontece que o núcleo do PSB pernambucano manda e desmanda na executiva nacional e entende que manter a Prefeitura do Recife é primordial para 2022, quando o que estará em jogo é o Governo do Estado, já em poder da legenda socialista há 14 anos.

Há quem desconfie das pesquisas e entenda que o noticiário adverso ao PSB e ao próprio João, como as operações da Polícia Federal na Prefeitura do Recife, possam servir de motivo para engessar qualquer crescimento do candidato apoiados pelas forças governistas. Teoricamente, isso é compreensível, tanto que as pesquisas apontam um alto percentual de reprovação de Geraldo, superando a casa dos 52% de péssimo e ruim.

Mas máquina bem azeitada moendo na direção dos ventos pesa muito. Neste particular, o PSB aprendeu todas as lições do seu mestre, iluminador e fonte permanente de inspiração, o ex-governador Eduardo Campos. Este ensinou que para se chegar ao poder, o céu é o limite. Seus discípulos, portanto, são fiéis e aplicados seguidores da sua doutrina, que consideram infalível.

Sem chances – O cenário para o PSB em São Paulo, maior colégio eleitoral, é bastante adverso. Ali, o quadro é de empate técnico entre o candidato do Republicanos, Celso Russomano, e o prefeito Bruno Covas (PSDB). Embora tenha sido um governador bem aprovado, o socialista Márcio França aparece em quarto lugar, com apenas 7%. O que se diz por lá é que está fora do páreo, que o pleito será polarizado entre Russomano, agora com o apoio do presidente Bolsonaro, e o prefeito, que estava muito mal avaliado, mas que vem se recuperando, com uma gestão com mais índice de aprovação do que desaprovação.

ACM arrebenta – Já em Salvador, a pesquisa Ibope trazendo o quadro da disputa pela Prefeitura de Salvador mostra Bruno Reis (DEM) na frente da corrida eleitoral. Candidato do atual prefeito ACM Neto, Reis tem 42% das intenções de voto. Em seguida aparece o Pastor Sargento Isidório (Avante), com 10%. Dos entrevistados, 17% informaram que irão votar em branco ou nulo. Outros 8% não sabem ou não responderam. Graças ao altíssimo ibope da sua gestão, diferente do que ocorre no Recife, o prefeito ACM Neto coloca seu candidato numa posição de franco favorito. Bruno Reis, atual vice-prefeito, é pernambucano de Petrolina, com família também na baiana Juazeiro.

Ex-laboratório petista – Já em Porto Alegre, outrora laboratório do modo petista de governador, a legenda do ex-presidente Lula não tem nem candidato no páreo pela Prefeitura. Pesquisa Ibope mostra que Manuela D’Avila, do PCdoB, lidera com 24% das intenções de voto. Em segundo lugar, empate técnico entre José Fortunati (PTB) e Sebastião Melo (MDB), considerando a margem de erro de três pontos percentuais. Fortunarti tem 14% das intenções de voto e Melo aparece com 11%. Em terceiro, está Nelson Marchezan Júnior (PSDB), com 9% das intenções de voto.

Menos um – O juiz da 3ª zona eleitoral do Recife, Auziênio Cavalcanti, indeferiu o pedido do registro da candidatura de Charbel Maroun para prefeito do Recife pelo Partido Novo. O motivo é que o prefeiturável não teria se desincompatibilizado do cargo de procurador do município no prazo exigido pela legislação eleitoral. Por meio de nota, o Diretório Municipal do Partido Novo de Recife afirma que "houve um equívoco por parte do juiz que analisou o pedido" e que recorrerá da decisão. O texto ressalta que o procurador segue como candidato, realizando seus atos de campanha.

CURTAS

BOA NOTÍCIA – Nos nove primeiros meses de 2020, o número de MEIs (microempreendedores individuais) no Brasil cresceu 14,8%, quando comparado com o mesmo período de 2019, chegando a 10,9 milhões de registros, de acordo com o Portal do Empreendedor. Segundo o SEBRAE, o país deve registrar, neste ano, o maior número de empreendedorismo da sua história. Em razão da crise ocasionada pela pandemia do coronavírus, os brasileiros estão buscando, na atividade empreendedora, uma alternativa de renda. Assim, conforme pesquisa feita pelo SEBRAE, até 25% da população adulta, aproximadamente, vai estar envolvida até o fim do ano, na abertura de um novo negócio ou com uma empresa com até 3,5 anos de atividade.

PAREDÃO DA CULTURA – Na largada do Paredão da Cultura, série de entrevistas com os candidatos a prefeito de Caruaru promovida pela Rádio Cultura em parceria com este blog e a página do Caruaru Face, na última segunda-feira, Marcelo Gomes, do PSB, deu alfinetadas de leve na prefeita Raquel Lyra (PSDB), mas não mostrou disposição para o nocaute. O convidado de amanhã, no mesmo horário, das 19 às 20h30, é o candidato do PSD, Raffiê Dellon. As sabatinas estão sendo ancoradas pelo radialista César Lucena com a participação da jornalista Elaine Dias e deste blogueiro. Prossegue na próxima semana: terça-feira tem o Delegado Lessa, candidato do PP; na quinta-feira Marcelo Rodrigues, do PT, e na sexta, por fim, a prefeita Raquel Lyra (PSDB).

Perguntar não ofende: Qual prefeito sairá das urnas com a maior votação em Pernambuco?

Fonte :Blog do Magno Martins.