.

quarta-feira, 7 de outubro de 2020

Bolsonaro diz que críticas a Kassio Nunes são mentira e baixaria


 

Bolsonaro defende Kassio Nunes e perdão a brasileiro preso na Rússia

Bolsonaro defende Kassio Nunes e perdão a brasileiro preso na Rússia

Reprodução / Youtube 06-10-2020












O presidente Jair Bolsonaro usou a conversa com apoiadores na frente do Palácio do Alvorada nesta terça-feira (6) para defender o desembargador Kassio Nunes Marques, indicado por ele à vaga de Celso de Mello no STF (Supremo Tribunal Federal).

"Impressionante, [é assim com] tudo o que se aproxima de mim, acusaram o cara de tudo, parecia até que era o bandido mais procurado do Brasil", comentou Bolsonaro sobre as críticas feitas a Kassio Nunes assim que começaram a surgir notícias de que ele seria indicado ao STF. Muitas delas, aliás, foram feitas por simpatizantes do presidente. 

"Começam mentindo. Disseram que ele votou para manter o [ex-ativista italiano] Cesare Battisti no Brasil, quem decidiu foi o STF em 2009", disse o presidente.

"Ah, ele é comunista. comunista tá cheio no Brasil, é o que não falta", completou Bolsonaro, negando ainda que Kassio Nunes seja desarmamentista e abortista.

"Eu deixo claro que sou passível de críticas, mas não vai ter [espaço] para baixaria."

Após a defesa, o presidente disse que esse tipo de situação o deixa irritado,  aproveitando para ironizar seus adversários políticos. "Continua me desgastando, quem sabe se eu não vier candidato em 2022 tem gente boa aí: tem o Haddad, tem o Alckmin, tem o Ciro..."

No domingo (4), o chefe do Executivo já havia publicado um post detalhando as, segundo ele, mentiras atribuídas ao desembargador em relação ao caso Battisti.

Caso Robson

Bolsonaro, como fez mais cedo em sua conta no Twitter, reforçou que seu governo vai se esforçar para conseguir o perdão do presidente russso Vladmir Putin ao brasileiro Robson Oliveira, motorista preso no país por transportar um remédio permitido em solo brasileiro. 

"Ontem, o jogador Felipe Melo, do Palmeiras, me ligou, eu estava em uma igreja Evangélica lá em São Paulo. Entrei em contato com o ministro Ernesto Araújo, ele trouxe informações de volta. De manhã, começamos a colocar em prática [a operação para salvar Robson]." 

Segundo o presidente, talvez, nessa semana ele converse com o embaixador da Rússia sobre o assunto. "O caminho é diplomático, o perdão, até porque já existe precedente em outros casos", comentou. "Agora, é uma pessoa inocente. O remédio nem era para ele, era para o sogro do jogador Fernando. Estamos tentando o perdão, vai demorar, não vai ser rápido. Vamos apelar para a questão humanitária."

Fonte :Do R7.