.

segunda-feira, 5 de outubro de 2020

Geraldo roubou o hexa do Náutico

 


 

Não vi cenários de projeção para o segundo turno da pesquisa Ibope publicada pelo JC em parceria com a TV Globo, o que me pareceu estranho, porque Recife não tem a menor chance de conhecer o seu prefeito no primeiro turno. Observei, entretanto, uma leitura bastante adversa para o candidato do PSB, João Campos, que, numericamente, aparece na frente, com 23% das intenções de voto.

A soma dos demais percentuais dos adversários, a começar por Mendonça Filho (DEM), empatado tecnicamente com João, chega a 40%. Quem diz que votará em Mendonça (19%), Marília Arraes (14%), Patrícia Domingos (11%) e os nanicos (3%), por estarem do outro lado do balcão governista, dificilmente mudará de opinião no segundo turno. Ao lado disso, o principal cabo eleitoral do postulante socialista, o prefeito Geraldo Júlio, cresce em popularidade feito rabo de cavalo, para baixo.

Mais da metade da população recifense desaprova a sua gestão. Os que consideram o Governo Geraldo ruim e péssimo chegam a 52%. Se depender dessa vitrine para se eleger, João está frito. Certamente, a melhor estratégia será esconder o prefeito. Apagá-lo da sua companhia nas ruas, nas caminhadas, em qualquer tipo de evento, e esconder, sobretudo, a imagem dele na propaganda eleitoral no rádio e na TV, que começa na próxima sexta-feira.

A gestão de Geraldo é de fato oca, a cidade está abandonada. O Recife Antigo, que Jarbas devolveu revitalizado, símbolo e orgulho de um passado recente, virou um lixão. Fede mais que o canal da Agamenon Magalhães. Nos últimos oito anos, não houve uma só intervenção no trânsito, que não anda. Entre as maiores metrópoles do País, Recife é a quem tem o pior trânsito, enquanto no Nordeste, Salvador e Fortaleza criaram alternativas para desafogar as áreas mais congestionadas, com viadutos, duplicação de avenidas, túneis e faixas exclusivas para pedestres, bicicletas e ônibus.

A Recife maravilhosa e de melhorias de Geraldo só é vista na propaganda da mídia oficial, onde o dinheiro azul e branco é torrado para falsificar a verdade, iludir a população. E o pior: Geraldo é arrogante, petulante, se acha o mais moderno e arrojado gestor de capital do País. Na verdade, ele só é campeão como alvo de operações da Polícia Federal: seis ao todo, o que lhe foi concedido pelas redes sociais, através de postagem neste blog, o título de “Hexa”, até então exclusividade do Náutico.

Bem diferente - Enquanto Geraldo patina em popularidade, em Belo Horizonte o prefeito Alexandre Kalil, do PSD, tem mais de 70% de aprovação e o altíssimo nível de satisfação do eleitorado com sua gestão se reproduz na pesquisa de intenção de voto do Ibope, também divulgada na sexta-feira passada: 58% dos entrevistados disseram que votarão nele. O segundo colocado, João Vitor, do Cidadania, aparece com apenas 4%. Os demais estão abaixo de 3%. Se o levantamento se comprovar nas urnas, Kalil tende a ser o maior fenômeno eleitoral de 2020. Traduzindo: é falsa a versão de que o povo está de saco de cheio de político. Na verdade, quando o gestor trabalha em sintonia com a população, o eleitor tem prazer de ir às urnas.

Réquiem do PT – O PT está fadado a um funeral bem mais próximo do que se possa imaginar, tudo por causa da roubalheira na era Lula, descambando para Dilma. Os sinais disso estão claros nas pesquisas apontando cenários nos principais centros urbanos do País. Em São Paulo, maior colégio eleitoral do País, por exemplo, o candidato com o carimbo da estrela petista, Jilmar Tatto, tem apenas 1% na pesquisa Ibope de sexta-feira passada. No Rio, Benedita da Silva é a quarta, com apenas 7%, e em Belo Horizonte, terceiro colégio eleitoral do País, nem sequer apresentou candidato. Maior partido de centro-esquerda do país, o PT chega às eleições 2020 sem governar nenhuma cidade entre as cem mais populosas do País.

Reprovado nas urnas – Em 2016, o PT enfrentava o recente impeachment da então presidente Dilma Rousseff e uma série de denúncias de corrupção, envolvendo inclusive o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que fizeram o partido sentir nas urnas o peso de uma rejeição inédita. Ao todo, o PT elegeu 255 prefeitos, uma queda de 60% quando comparada a 2012, quando venceu 644 disputas. A única capital que conseguiu foi Rio Branco, com a reeleição de Marcus Alexandre. Mas ele renunciou em abril de 2018 para concorrer, sem sucesso, na disputa pelo Governo do Acre. Hoje a prefeita é Socorro Neri, filiada ao PSB.

Quadro sombrio – O PT ainda não faz projeções de eleições, mas a presidente Gleisi Hoffmann diz ter esperança de que o partido elegerá prefeitos em grandes cidades. "Das 96 cidades onde há possibilidade de segundo turno, temos candidatos em mais de 80. Em alguns locais com muita competitividade. Nós estimulamos nosso grupo a apresentar candidatos, a mostrar a cara, a se defender dos ataques", diz. O partido aposta em candidatos nas três maiores capitais do Nordeste: Marília Arraes (Recife), Luizianne Lins (Fortaleza) e Major Denice (Salvador). Na capital pernambucana, Marília liderava as pesquisas de intenção de voto divulgadas até a última de sexta-feira, do Ibope, na qual apareceu em terceiro, abaixo de Mendonça e João Campos, que estão empatados.

CURTAS

A FUJONA – Em Caruaru, os adversários da prefeita tucana Raquel Lyra só se referem a ela agora como “a fujona”, depois que se recusou a participar de debate na rádio Cidade, sexta-feira passada, com duração de duas horas. Mas não foi o primeiro nem parece que será o último em que não dará o ar da sua graça. Raquel também ignorou uma sabatina na TV Jornal, durante o horário do jornalista Dilson Oliveira, assim como não deu a menor bola para uma entrevista na Rádio Cultura, que hoje começa uma rodada de entrevistas com candidatos com a participação deste blogueiro. O convidado é o socialista Marcelo Gomes. As entrevistas dentro do projeto batizado de Paredão, pelo diretor Júnior Almeida, terão como cenário o Realiza Coworking, no Centro de Compras do bairro Indianópolis, das 19 às 20h30.

LIVE COM GLEISI – A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, é a nossa convidada para a live de hoje deste blog. Ao invés das 19 horas, horário tradicional, será às 20 horas pelo Instagram. Na pauta, as eleições municipais com ênfase para as candidaturas petistas com mais chances de vitória, entre elas Recife, onde a deputada Marília Arraes lidera com 19,5%, segundo a última pesquisa do Instituto Opinião em parceria com este blog.  

Perguntar não ofende: Será que até as eleições a PF voltará a dar bom dia aos alvos dos malfeitos pela Prefeitura do Recife com o dinheiro federal da Covid? 

Fonte :Blog do Magno Martins.