.

quarta-feira, 18 de novembro de 2020

O caminho do centro para o segundo turno


 

As urnas do último domingo enviaram ao segundo turno dois candidatos de centro esquerda, de uma mesma família e muito jovens. Foram 57,12% dos votos válidos dados pelos recifenses a João Campos e a Marília Arraes.

Os quase 43% dos votos válidos do primeiro turno, emitiram um sinal, ao escolher Mendonça Filho, Patrícia Domingos, Carlos Andrade Lima, Coronel Feitosa e Charbel Maroun, de que não simpatizavam com PT nem PSB, mas que certamente terão que fazer uma espécie de “escolha de Sofia”, entre se abster do voto ou no que considerar menos ruim para os próximos quatro anos.

Marília Arraes leva desvantagem neste sentido, porque não terá condições de renegar Lula e muito menos o PT, pois eles foram fundamentais para sua presença na segunda etapa.

João Campos já é considerado por parte do eleitorado de centro direita um mal menor do que a alternativa do PT, que pode representar a volta de um partido que comandou o Brasil com Dilma Rousseff e levou o país ao caos político e administrativo. No Recife também não foi muito diferente, estando ainda na memória do eleitor a gestão malsucedida de João da Costa, também do partido de Marília.

Portanto, apesar de ser uma parada duríssima para o PSB este segundo turno, como seria contra qualquer adversário, o caminho do centro poderá ser a alternativa que João Campos terá para sagrar-se vitorioso no próximo dia 29.

Prévia – Em 2016, o Recife teve uma prévia de disputa entre PT e PSB, quando no primeiro turno 27% dos votos válidos foram para os demais candidatos. Na segunda etapa, Geraldo Julio conquistou 12% a mais e chegou a 61,30%, enquanto João Paulo saltou 15% e ficou com 38,70%.

Sem desconstrução – Diferentemente de João Campos, Marília Arraes praticamente passou incólume de críticas no primeiro turno. Os ataques dos demais candidatos foram entre si e com maior intensidade a João, na segunda etapa, o PSB tem todas as condições de agora fazer o processo de desconstrução do PT, que não era possível na primeira etapa.

Simulação – A simulação de segundo turno entre João Campos e Marília Arraes divulgada pelo Ipespe no último sábado trouxe João Campos com 43% das intenções de voto contra 39% de Marília Arraes. Em votos válidos, João teria 52%, Marília 48%. A expectativa agora é de como seriam os números com a segunda etapa definida.

Paulista – Única cidade a ter segundo turno além do Recife, Paulista terá uma boa disputa entre Yves Ribeiro (MDB) e Francisco Padilha (PSB). Ambos possuem dois grupos políticos robustos e terão o desafio de conquistar o eleitorado que não votou nos dois na primeira etapa.

Inocente quer saber – Armando Monteiro, Alvaro Porto e Ricardo Teobaldo têm votos no Recife para reforçar a candidatura de Marília Arraes?

Fonte : Blog do Edmar Lyra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo Seu Comentário. Logo Estaremos o Postando.