.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2020

João Campos diz que "não há compromisso fechado" com o PDT para 2022, mas diálogo aberto

 

O prefeito eleito do Recife, João Campos (PSB), foi eleito em uma ampla coligação de partidos da Frente Popular. Nesta construção, alianças passaram por costuras nacionais e há uma expectativa de que os compromissos firmados neste ano sejam repetidos na disputa presidencial de 2022. Contudo, o socialista, que é Vice-Presidente Nacional de Relações Federativas do PSB, pondera que as discussões para o próximo pleito ainda serão feitas e que o seu partido não impõe vetos de nomes.

Durante entrevista ao programa Poder em Foco, no último domingo, João Campos foi questionado se a aliança com o PDT em várias cidades do País representava um apoio automático ao projeto presidencial do ex-ministro Ciro Gomes (PDT). Em contrapartida, o prefeito eleito avaliou que ainda é cedo para pensar em nomes.

"Não tem nenhum compromisso fechado para 2022, mas, naturalmente, nesses proximos dois anos os partidos vão continuar dialogando e eventualmente pode ter um projeto unificado em 2022, mas é muito cedo para falar e quem vai fazer isso são as estruturas partidárias", desconversou.

Apesar de evitar se referir a nomes, João Campos defendeu a construção de uma frente ampla de partidos para 2022 para "enfrentar os problemas brasileiros e não as conveniências partidárias". O legislador também voltou a firmar o compromisso de não ter indicação de petistas na sua gestão e disse que a aliança nacional entre PT e PSB passará por discussões nas instâncias partidárias. 

"Eu tenho compromisso de na minha gestão não ter indicação política do PT. Naturalmente, no âmbito estadual e nacional, os partidos tem que discutir. O PT, PSB e demais partidos tem que fazer a discussão do melhor formato", avaliou.

Fonte: Blog da Folha de PE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo Seu Comentário. Logo Estaremos o Postando.