.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2021

André Ferreira cotado para vice-líder do governo Bolsonaro

 


Presidente do PSC em Pernambuco, o deputado federal André Ferreira deixou recentemente a liderança do partido na Câmara Federal. Exerceu a função de líder nos dois primeiros anos de mandato, comandando a bancada de 10 parlamentares. Já havendo sido reconduzido, chegou, agora, a ter o nome ventilado para integrar a Mesa Diretora, mas a possibilidade acabou em segundo plano e outra hipótese ganhou força: André pode assumir a vice-liderança do Governo Federal. A tese vem ganhando eco nos corredores da Câmara. O PSC está na base da gestão Jair Bolsonaro desde o início. Em Pernambuco, o partido chegou a ser contemplado com a superintendência da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) ainda no primeiro semestre de 2020, quando o orgão saiu da cota do Republicanos no Estado.


O capital eleitoral de André Ferreira se soma ao do irmão, Anderson Ferreira, prefeito de Jaboatão dos Guararapes, que comanda o PL em Pernambuco. Os dois estiveram recentemente, em Brasília, na comemoração da vitória ao lado do novo presidente da Câmara, Arthur Lira, recém-eleito com apoio do presidente Jair Bolsonaro. Nutrem boa relação com o progressista. Nos bastidores, circula que André Ferreira pode ser formalizado como vice-líder na próxima segunda-feira. Confirmado nessa posição, ele reforçará o protagonismo de Pernambuco no legislativo federal, já marcado pela presença de três pernambucanos na Mesa Diretora: Luciano Bivar (1º secretário), André de Paula (2ª vice-presidência) e Marília Arraes (2ª secretaria). No rol de líderes de bancadas, o Estado contabiliza ainda: Renildo Calheiros (PCdoB), Danilo Cabral (PSB) e Wolney Queiroz (PDT).


Marília x Gleisi

Após a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, declarar que "a atitude de Marília Arraes rompeu procedimento estatutário do PT", Marília, indagada sobre a fala da dirigente, em entrevista à CBN Recife ontem, devolveu: "Ela que tem que explicar melhor. Não me cabe fazer interpretações. Continuo no partido e as instâncias partidárias, se avaliarem pertinente, que julguem essa minha atitude".


Fiquem à vontade > Marília Arraes acrescenta: "...(atitude) não só minha, de diversos outros parlamentares que optaram por esse caminho". E endurece: "Mas, se também quiserem julgar somente minha ousadia de disputar eleição, que fiquem à vontade".


Manchete > Em meio ao imbróglio que envolve Marília Arraes e o PT, circulou, em grupos de WhatsApp do partido, um aúdio de Rochinha, coordenador nacional da CNB e integrante do Diretório Nacional do PT, no qual ele diz o seguinte: "Refleti muito antes de fazer esse áudio, mas não pude ficar calado". E faz referência "ao que está se passando na Câmara dos Deputados, no seu conjunto". Rochinha adverte: "Tudo que aconteceu é sinal de que nós não devemos só ler a manchete, precisamos ler o conteúdo e fazer uma profunda reflexão de tudo que está acontecendo".


Direta > Rochinha prossegue: "Em relação à situação nossa, sobre a questão da disputa da Mesa da Câmara, poucas palavras bastam: 'Para mim, é simplesmente lastimável e uma vergonha'".


Silvio relator > O deputado federal Silvio Costa Filho foi designado, na noite de ontem, pelo novo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, como novo relator do projeto que dá autonomia para o Banco Central. Ele substitui Celso Maldaner (MDB-SC), que fez campanha para Baleia Rossi (MDB-SP). Pretende apresentar relatório para votar na próxima semana.


Fonte : Folha de PE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo Seu Comentário. Logo Estaremos o Postando.