.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021

Miguel Coelho e Anderson Ferreira juntos em 2022

 


A oposição em Pernambuco já começa a trabalhar cenários para 2022. Na lista de prováveis candidatos ao governo de Pernambuco estão quatro prefeitos: Miguel Coelho (Petrolina), Anderson Ferreira (Jaboatão), Raquel Lyra (Caruaru) Lupércio Nascimento (Olinda). Dos quatro, a surpresa foi o prefeito de Olinda, embora o nosso Blog já tenha dito isso ainda no ano passado. Vale lembrar que Lupércio derrotou não apenas o PC do B, mas o PSB junto. 


O Prefeito ficou chateado com o governador Paulo Câmara justamente porque ele prometeu a Lupércio que o PSB o apoiaria em 2020. A legenda na cidade ensaiou uma candidatura própria e quando a retirou foi em apoio a candidatura de João Paulo que teve o apoio de Luciana Santos e Renildo Calheiros, ex-prefeitos que administraram Olinda por 16 anos.


Em 2022, teremos uma montagem de chapa que abrigará o candidata a governador, a vice e a senador como bem lembrado por Miguel Coelho em entrevista à Rádio CBN. Segundo informações o nome mais forte é o do Prefeito de Petrolina, mas Anderson Ferreira tem demonstrado o desejo de entrar na corrida. A grande questão é que todos os quatro nomes levantados pela oposição comandam grandes prefeituras no estado e precisam renunciar em abril de 2022 para disputar o governo, algo que já deixaria o prefeito ou a prefeita em condições desiguais com o nome do PSB, no caso Geraldo Júlio que sentado na cadeira de secretário de estado pode percorrer todas às regiões de Pernambuco.


Na mesma entrevista que concedeu para a CBN, Miguel Coelho disse que também é natural que seu pai, o Senador Fernando Bezerra Coelho dispute a reeleição pelo MDB que hoje faz parte da base de apoio do governador Paulo Câmara. No entanto, isso seria possível apenas se o candidato a governador fosse Anderson Ferreira. É quase impensável que o filho dispute o governo do estado e o pai o senado, embora isso tenha ocorrido na nossa vizinha Alagoas em 2018 quando Renan pai e filho disputaram o governo e o senado. Mas, esse cenário é praticamente impossível em Pernambuco.


Nomes fortes - A oposição vem forte também na corrida pela Câmara Federal. Nomes como o ex-ministro Mendonça Filho e o ex-senador Armando Monteiro são dados como certos não apenas na disputa por uma vaga na câmara dos deputados, como prováveis eleitos. Outro nome que passou a ser especulado como prioridade do partido é o deputado Fernando Rodolfo do PL.


Onde fica Marília? - Uma das grandes dúvidas até mesmo dentro da oposição é: Onde vai caber Marília? A deputada federal por enquanto dá apenas sinais de que pretende disputar um cargo majoritário, mas depois do que aconteceu na Câmara Federal dificilmente terá a confiança do PT para tal. Se contente com a vaga de deputada federal e com a boa vontade da militância do partido e "olhe lá".


Sem força - Da mesma forma que tem gente boa disputando uma vaga e quase carimbando a cadeira, tem muita gente na bancada de oposição que está "sem sal" exercendo o mandato. Correm sérios riscos de não se reelegerem.


Arriscando - A oposição de Pernambuco deve vir com tudo em 2022 como se fosse a última chance de tirar o PSB do poder, o que não será uma tarefa fácil e o governador Paulo Câmara está dando uma contribuição para que não seja fácil. Ultimamente o governador tem concentrado esforços e feito diversas ações que tem chamado a atenção no mundo da política. Ainda continuo achando que o governador será candidato ou a senador ou a vice-presidente.


Silvinho Silva, editor do Blog

Whatsapp: (81) 98281 4782

Email: silvinhosilva2018@gmail.com


Fonte: Blog do Silvinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo Seu Comentário. Logo Estaremos o Postando.