.

quarta-feira, 10 de março de 2021

Senador critica decisão de Fachin e pede CPI da Lava Toga

 


Ministro do STF Edson Fachin em sessão na Corte

Nelson Jr./SCO/STF


Em pronunciamento nesta terça-feira (9), o senador Eduardo Girão (Podemos-CE) criticou a decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), de anular as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela justiça federal do Paraná e de enviar os processos para serem julgados no Distrito Federal.


O parlamentar disse que, se não existisse a pandemia do coronavírus, certamente haveria uma multidão protestando na frente do STF. Acrescentou que a população brasileira está atônita com a decisão de Fachin, já que ele vinha apoiando a operação Lava Jato.


Girão pediu a instauração da chamada CPI da Lava Toga e conclamou o Senado a "assumir as suas responsabilidades" e analisar "indícios graves" contra ministros do Supremo, pois essa é uma prerrogativa dos senadores, que inclusive podem votar o impeachment desses magistrados.


"O que acontece, o que a gente percebe, é um poder protegendo o outro por causa do famigerado foro privilegiado", afirmou.    


O senador defendeu novamente a mudança nas regras constitucionais relacionadas ao Supremo. Para ele, os ministros do STF devem ter mandatos por tempo determinado, passando também por um novo processo de escolha. Por último, Girão afirmou que os brasileiros não devem perder a esperança na justiça, apesar das "decepções que se multiplicam".


Fonte:*Da Agência Senado.


Leia Já.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo Seu Comentário. Logo Estaremos o Postando.